HISTÓRICO

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Arquitetura e Urbanismo da IMED é fruto de uma trajetória acadêmica ascendente e da maturação das atividades, sobretudo de pesquisa, do corpo docente do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo da IMED, que alcançou um patamar de complexidade, cujo ambiente natural de desenvolvimento foi o Stricto Sensu. Foi também resultado da percepção do momento regional por parte da IES, sendo ainda, pioneiro no oferecimento do curso de Mestrado Acadêmico em Arquitetura e Urbanismo no norte do estado, quando de sua aprovação em dezembro de 2015. 

Esse percurso teve início com a criação do curso de graduação, em 29 de julho de 2009 (Portaria n.996), e a captação de docentes qualificados, com titulação de Mestre e Doutor, para a consolidação do seu corpo de professores. O curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, possui conceito máximo (5) concedido pelo MEC, e se caracteriza, em linhas gerais, por sua ênfase na formação empreendedora e na importância dada à tecnologia e à inovação, que se conformam também como pilares do Stricto Sensu na área.

A área de concentração e as linhas de pesquisa do Mestrado em Arquitetura e Urbanismo da IMED foram definidas seguindo indicações do documento de área da CAPES e com base nas diretrizes do PNPG (2011-2020), considerando o contexto regional, as potencialidades de mercado e do desenvolvimento local e regional do projeto, da gestão e dos processos relacionados ao ambiente construído, bem como o momento institucional, o histórico de interesse de pesquisa e as competências prévias do corpo docente (que perpassam essencialmente por projeto, habitação, planejamento e meio ambiente); aspectos acompanhados anualmente e que influenciam no planejamento estratégico da instituição e do Programa.

As atividades acadêmicas do Programa foram iniciadas em agosto de 2016, contando com 10 docentes permanentes, com experiência em coordenação de projetos de pesquisa, orientação de iniciação científica e trabalhos de conclusão de curso de graduação, captação de recursos e publicação qualificada à época; incrementada a cada certame de avaliação.

A consolidação da Área de Concentração e das Linhas de Pesquisa do PPG, desde 2016, passa por constante acompanhamento, a partir da observância da sinergia entre elas e os interesses e resultados de pesquisas dos docentes e dos mestrandos no cerne do Programa. Continuamente, também se atenta para: o cumprimento das ementas das disciplinas; a atualização das suas bibliografias; as novas demandas dos distintos lócus de atuação profissional e pelos temas contemporâneos relacionadas ao projeto, à gestão e aos processos de formação, transformação e uso/reuso das edificações e dos espaços construídos. Pelos mesmos vieses são pensadas as atividades complementares (palestras, minicursos, oficinas, etc.) e as disciplinas de tópicos especiais (até 2020) e de tópicos avançados (a partir de 2021).

Tal processo também acompanha os ciclos de inovação da própria macro área da construção civil, importante pilar econômico de Passo Fundo e dos 16 municípios que compõem a sua região imediata, gerando empregos e renda para a população. Estes ciclos demandam recursos tecnológicos e infraestrutura essenciais para o desenvolvimento econômico das localidades e para o adequado crescimento urbano.

Os objetos de interesse dos docentes do Programa, e consequentemente das disciplinas e projetos de pesquisa do curso, perpassavam inicialmente (2016/17) pelo projeto, gestão e uso e apropriação das edificações e dos espaços construídos voltados à mobilidade urbana, às ocupações irregulares, à habitação, à política pública, ao patrimônio e ao projeto inclusivo. Ao longo de 2018 a 2020, foram incorporados e intensificados estudos volvendo: novas tecnologias e processos digitais de projeto; cidades inteligentes, sustentáveis e responsivas, com estreita relação com a gestão ambiental e governança; desempenho e eficiência das edificações e dos espaços construídos; paisagens culturais e temáticas a elas relacionadas; climatologia urbana; análises tipológicas e síntese da forma de projetos; e, ensino de projeto em arquitetura e urbanismo e as novas metodologias de ensino, aprendizagem e avaliação. Tais temáticas foram incorporadas nos projetos e grupos de pesquisa e, na sequência, foram idealizadas e implementadas novas disciplinas no curso. Inicialmente no formato de tópicos especiais e, posteriormente, no rol de disciplinas eletivas do Programa.  

A partir de 2017, o Programa passou a contar com duas modalidades de disciplina: regular (um turno, uma vez por semana) e concentrada (três turnos, durante dois dias, uma vez por mês). A oferta das disciplinas basicamente entre as segundas e quartas-feiras, nos turnos fixos nas manhãs e tardes, com a obrigatoriedade do cumprimento de créditos e de cadeiras específicas, conforme o fluxo ideal de curso, foi flexibilizado, em 2018; acompanhando as proposições da CAPES. Em 2018, uma nova modalidade de disciplinas foi inserida no rol do Programa, de natureza complementar, podendo serem ofertadas de diferentes formas semestralmente, mormente, em parceria com outro PPG da IES ou externo. Em 2019, foi a vez das disciplinas condensadas em uma semana (no semestre) serem inseridas no rol do PPG.

Em 2019, ao final da disciplina de Metodologia Científica, instituiu-se pelo Colegiado do Programa, a banca de qualificação do projeto de pesquisa, que complementa a qualificação e a defesa da pesquisa de mestrado, a proficiência em língua estrangeira e o cumprimento dos créditos de disciplinas, como requisitos para a integralização do curso. Em 2020, foi instaurada mais uma etapa de validação da qualidade e andamento da pesquisa no cerne do Mestrado Acadêmico em Arquitetura e Urbanismo da IMED; o Seminário Final de Dissertação.

Para além das disciplinas, outras atividades complementares podem ser desenvolvidas no prazo de integralização do mestrado no PPG, podendo ser: atividades de ensino (participação em eventos, disciplinas em outros Programas e cursos de graduação da instituições ou de outras IES, defesas de TCCs, dissertações e teses, cursos e minicursos na área; e intercâmbio); atividades de pesquisa (participação voluntária ou com bolsa em Grupos de Pesquisa, elaboração de artigos, participação em eventos científicos da área ou áreas afins, e elaboração e/ou organização de livro e capítulo de livro); atividades de extensão (trabalho voluntário em ações sociais, participação em comissões organizadoras e/ou de trabalho de eventos, representação em cargos discentes no âmbito do mestrado e/ou de órgãos profissionais ou de classe, e participação em viagens de estudos ou técnicas); e outras atividades (participação de atividades culturais e artísticas, desenvolvimento de protótipos, participação de empresas e outras atividades), sem limites de participação.

Fechar

Registrar Interesse

Se interessou pelo curso? Preencha os campos abaixo com seus dados e aguardo pelo nosso contato para mais informações.