HISTÓRICO

A IMED é uma instituição de ensino superior credenciada pelo Ministério da Educação por meio da Portaria n. 4.364, de 29 de dezembro de 2004. Mantida pelo Complexo de Ensino Superior Meridional – CESME, possui duas unidades: um na cidade de Passo Fundo e outro em Porto Alegre (RS). A IMED possui 15 cursos de Graduação, quais sejam, Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Direito (Portaria 4.364, de 29 de dezembro de 2004 e de Renovação de Reconhecimento 269, de 03 de abril de 2017), Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia da Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Sistemas de Informação, Ciência da Computação, Medicina, Odontologia, Psicologia e Medicina Veterinária, com 3.069 alunos no campus de Passo Fundo e mais 978 no campus de Porto Alegre, totalizando 4.047 alunos matriculados.

 

No que tange à pós-graduação, a IMED mantém 06 (seis) Programas de Stricto Sensu, em nível de Mestrado Acadêmico (Administração, Arquitetura e Urbanismo, Direito, Engenharia Civil, Odontologia e Psicologia), com 245 discentes em regime regular e 14 em regime especial, totalizando 259 discente. Na pós-graduação lato sensu, em 2020, a IMED manteve mais 93 alunos matriculados e em sua trajetória de latu senso já formou um total de 2.254 alunos.

Em 2020, a IMED mantinha 143 colaboradores do quadro técnico-administrativo e 246 professores. Atualmente, a IMED conta com 255 professores, sendo 54 dos programas stricto sensu e 156 funcionários do quadro técnico-administrativos.

 

Desde a sua concepção, a política institucional da IMED compreende que a pesquisa é indissociável do processo de qualificação do ensino, com o entendimento de que excelência acadêmica pressupõe, entre outros fatores, corpo docente com elevada proporção de doutores com vínculo estável e permanente, em regime de trabalho de dedicação integral. A partir dessa premissa, a IES vem, de acordo com sua política de expansão, investindo na contratação de recursos humanos qualificados, bem como na qualificação do seu corpo docente. Assim, em 2013 iniciaram-se as tratativas para uma sequência de Doutorados Interinstitucionais para esse fim. Ao todo foram firmados convênios interinstitucionais para realização de cinco cursos de doutorado, estando quatro já concluídos. São eles: Odontologia, tendo como entidade promotora a Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP); Administração, em parceria com a Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS); Psicologia, em parceria com a Universidade São Francisco (USF), de Itatiba/SP; Direito, em parceria com a Universidade Estácio de Sá (UNESA) e; Engenharia Civil, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), este último ainda em andamento com defesas previstas para ocorrer durante o ano de 2020. Ao todo, estas parcerias permitiram a formação de 57 doutores que já estão atuando na IMED, muitos dos quais poderão ser inseridos em Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu.

 

Em 2006, com a autorização de funcionamento do curso de Administração e com um corpo docente composto em ampla maioria por mestres e doutores, desde o início o curso incentivou-se o desenvolvimento de projetos de pesquisa, sem desconsiderar o estreitamento da relação com o mercado e o contexto organizacional da região em que está situada. Em 2008, aliado às atividades do curso de Graduação em Administração, ocorreu a institucionalização do primeiro projeto de pesquisa da Escola de Administração, denominado de Observatório Empresarial, tendo como objetivo “analisar a estrutura organizacional interna das maiores empresas da mesorregião noroeste do estado do Rio Grande do Sul, segundo critérios de quantidade de funcionários empregados e faturamento anual”. Ante a institucionalização desse projeto de pesquisa, fora discutida e aprovada a Área de Concentração para a pesquisa na Escola de Administração: Gestão das Organizações. As discussões para a fundação desta área de concentração foram as seminais para a implementação do PPGA/IMED e para o curso de Mestrado em Administração.

 

Desde o seu início, a Escola de Administração da IMED foi precursora na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu em Administração. Com mais de 2.300 alunos já formados nesses cursos, a Escola de Administração tem no curso de Gestão Empresarial seu principal MBA. Este curso, único acreditado pela ANAMBA (Associação Nacional de MBA) no estado do Rio Grande do Sul, já está em sua 20ª turma, e agora conta com a oferta de uma edição em Porto Alegre, cidade para onde a instituição expandiu suas atividades de ensino de graduação e pós-graduação lato sensu, desde 2016.

 

Além do reconhecimento nacional, a Escola de Administração da IMED atualmente é membro da EFMD, juntamente com outras 15 (quinze) escolas de negócios e empresas brasileiras (p. ex. FGV/EAESP; FGV/EBAPE; COPPEAD; INSPER). Esta associação internacional, com sede em Bruxelas, Bélgica, possui cerca de 800 membros (instituições de ensino; empresas, organizações públicas e consultoras) em 81 países e constitui-se em um fórum para informação, pesquisa, colaboração e debate sobre as melhores práticas de desenvolvimento da Administração. Reconhecida globalmente como uma instituição de acreditação de qualidade em educação de Administração, a EFMD tem no selo EQUIS o seu principal selo de reconhecimento de qualidade do ensino em gestão. No planejamento estratégico da Escola de Administração da IMED, um dos objetivos estratégicos é atingir os requisitos necessários para acreditação EQUIS nos próximos 5 (cinco) anos. Em 2019, o projeto de obtenção do selo EQUIS entrou na sua segunda-fase, com a submissão do relatório Sel Assessment Repport (SAR) à EFMD, sendo o próximo passo a visita in loco da equipe EFMD para definição do plano de trabalho para preparação da Escola para a acreditação.

 

Sustentado em uma ampla trajetória de oferta regular de cursos de pós-graduação lato sensu na área de Administração, em 2011, a primeira proposta do curso de Mestrado em Administração foi apresentada à Instituição. A sua aprovação levou à inclusão no planejamento estratégico institucional e à liberação orçamentária e administrativa para o início da sua estruturação. Assim, ocorreu a criação oficial do Mestrado em Administração em âmbito institucional, com a emissão posterior da Portaria 794 de 12 setembro de 2014. No ano de 2012, congregando os esforços dos docentes da Escola de Administração, para direcionar seu foco à constituição do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração, o grupo de professores realizou uma reestruturação de suas atividades de ensino e pesquisa, buscando alinhamento com a área de concentração de “Gestão das Organizações” e com as 2 (duas) linhas de pesquisa intituladas “Gestão Estratégica e Relações com o Mercado” e “Estudos Organizacionais Contemporâneos”.

 

Em 2012, intensificaram-se as reuniões do grupo de professores envolvidos na proposta, com o intuito de consolidar a formação das disciplinas, com a estruturação da grade curricular, revisão de ementas e material bibliográfico. Ainda em 2012, os professores, juntamente com a Direção da IMED, em reuniões colegiadas, planejaram a estrutura e oferta do Mestrado em Administração.

 

No ano de 2013, a proposta de Curso Novo foi submetida a CAPES para avaliação. O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração da IMED (PPGA/IMED), nível Mestrado, foi recomendado ainda em 2013 (Portaria de recomendação número 794, de 12 de setembro de 2014) e teve seu início em janeiro de 2014.  No primeiro mês de funcionamento do curso, sua estrutura organizacional foi definida pelo colegiado e o primeiro Edital de seleção de discentes foi tornado público em 06 de janeiro de 2014.

 

A oferta de um curso de Mestrado em Administração da IMED está alicerçada na demanda por docentes para cursos de graduação em Administração e na necessidade de geração de conhecimento e fixação de doutores pesquisadores no interior do país.

 

A Mesorregião Noroeste do Estado do RS possui 93 (noventa e três) cursos de graduação em Administração (de acordo com dados do E-MEC). Nestes, cerca de 13.200 (treze mil e duzentos) alunos estão matriculados (estimativas). Somente no município de Passo Fundo, são 9 (nove) cursos de graduação em Administração em funcionamento (de acordo com dados do E-MEC), com cerca de 4.000 (quatro mil) alunos matriculados (estimativa).

 

Além da restrita qualificação dos professores que atuam em diversos cursos de graduação da região, o curso de Mestrado em Administração da IMED também supre uma lacuna ao promover um espaço para fixação de Doutores/Pesquisadores que possam gerar conhecimento e potencializar a sua disseminação no interior do país, o que vem sendo incentivado tanto pela CAPES quanto pelo CNPq.

 

Cabe ressaltar que, atualmente, Passo Fundo ostenta a condição de um importante polo cultural, na promoção de eventos nacionais e internacionais. O município, também, é um importante centro de saúde, com uma rede hospitalar que é referência no Sul do país. Possui uma estrutura comercial expressiva e uma infraestrutura (rodovias e aeroporto) que lhe garante papel de destaque no Estado e no País. Em termos econômicos, possui o sexto maior PIB do Estado e o índice de desenvolvimento na área da educação entre os melhores do Brasil. O município vem apresentando taxa de crescimento na casa dos 7% ao ano e seguindo esta tendência deverá tornar-se o quarto maior PIB do Rio Grande Sul nos próximos anos.

 

Com uma economia diversificada e sólida, instituições de ensino de qualidade e ótimos investimentos na área da saúde, Passo Fundo aparece como a 28ª cidade do Brasil para se investir em carreiras profissionais (Revista Você S/A).  Além de ser a quinta cidade do Estado com a melhor média salarial, Passo Fundo é polo educacional e de pesquisa, atraindo cada vez mais pessoas em busca de qualificação profissional e acadêmica. Entre as cidades de médio porte brasileiras (50.000 a 200.000 habitantes), a cidade de Passo Fundo foi classificada como a 5ª melhor cidade do país, de acordo com ranking das melhores cidades brasileiras organizada pela revista IstoÉ (2015). Este ranking leva em consideração indicadores fiscais, econômicos, sociais e digitais. Além disto, o ranking também evidencia que Passo Fundo obteve a melhor classificação na área de saúde entre os municípios de porte médio.

 

O primeiro processo seletivo do PPGA contou com 52 inscritos para as 25 vagas previstas. Durante o processo seletivo, 23 candidatos foram selecionados (após passarem por um processo seletivo com três etapas: prova, entrevista e análise curricular. Dos 23 mestrandos, 12 estavam vinculados à linha de pesquisa Gestão Estratégica e Relações com o Mercado, enquanto 11 estavam vinculados à linha de pesquisa Estudos Organizacionais Contemporâneos.

 

O segundo processo seletivo ocorreu em 2014, para início das aulas em 2015, 22 candidatos foram selecionados, dentre 54 inscritos. Neste processo seletivo, as quatro etapas (que estão em vigor) foram implementadas para a seleção dos candidatos, a saber: Teste ANPAD; Prova de Redação; Entrevista; e Análise do Currículo. Dos 22 candidatos selecionados, 12 estavam vinculados à linha de pesquisa Gestão Estratégica e Relações com o Mercado, enquanto 10 estavam vinculados à linha de pesquisa Estudos Organizacionais Contemporâneos. 

 

O terceiro processo seletivo ocorreu em 2015, para início das aulas em 2016, contou com 56 inscritos e foram selecionados 19 candidatos. Dos 19 candidatos selecionados, 11 foram vinculados à linha de pesquisa Gestão Estratégica e Relações com o Mercado, enquanto 8 ficaram vinculados à linha de pesquisa Estudos Organizacionais. Dando sequência aos processos seletivos anuais, para a turma de 2017 e 2018 foram mantidos os critérios do processo anterior, considerando o teste da ANPAD; Prova de Redação; Entrevista; e Análise do Currículo.

 

O processo que ocorreu em 2016, para o início das aulas de 2017, contou com 40 inscritos e 18 selecionados, sendo 10 discentes para a linha de pesquisa Gestão Estratégica e Relações com o Mercado, enquanto 8 vinculados à linha de pesquisa Estudos Organizacionais.

 

No ano de 2017 ocorreu o processo seletivo para a turma de 2018, com 29 inscritos e 13 selecionados, sendo sete discentes para a linha de pesquisa Gestão Estratégica e Relações com o Mercado, enquanto seis foram vinculados à linha de pesquisa Estudos Organizacionais.

 

Em novembro de 2018 foi realizado o sexto processo seletivo, quando o programa recebeu a inscrição de 43 candidatos e selecionados 25 candidatos. Foram firmadas parcerias com dois Institutos Federais de Educação para qualificação do quadro profissional. Do total dos candidatos selecionados, 50% eram vinculados a estes institutos. Dentre os matriculados, 15 foram vinculados à linha 1 “Gestão Estratégica e relações com Mercado”, e 10 à linha 2 “Estudos Organizacionais Contemporâneos”.

 

Em novembro de 2019 foi realizado o sétimo processo seletivo para formação da turma de 2020. Ao todo, 43 candidatos se inscreveram, dos quais 22 foram matriculados, sendo 11 para a linha 1 “Gestão Estratégica e relações com Mercado”, e 11 para a linha 2 “Estudos Organizacionais Contemporâneos”.

 

Em novembro de 2020 foi realizado o oitavo processo seletivo. Ao todo, participaram 56 candidatos inscritos, sendo 24 (22 + 2 de 2019-2) o número final de matriculados. Destes, 09 estão vinculados à linha 2 “Estudos Organizacionais Contemporâneos” e 15 à linha 1 “Gestão Estratégica e relações com Mercado”.

 

Com a construção de uma trajetória voltada para a consolidação e crescimento do programa, o PPGA/IMED passou pela avaliação quadrienal da CAPES, sendo avaliado com conceito 4, tendo os quesitos avaliados como:

- Proposta do programa: Muito Bom

- Corpo docente: Muito Bom

- Corpo discente: Muito Bom

- Produção intelectual: Bom

- Inserção social: Bom

 

Em 2017, foi apresentada a primeira proposta para oferta de um curso de doutorado do PPGA. A solicitação considerou os seguintes aspectos: a) o histórico de desenvolvimento e consolidação do Programa de Pós-Graduação, que teve seu curso de Mestrado em Administração reconhecido e recomendado pela CAPES em dezembro de 2013, com portaria de reconhecimento nº 794 de 12 de setembro de 2014 e avaliado com conceito 4 na última avaliação quadrienal; b) a necessidade regional para fixação de doutores e desenvolvimento de recursos humanos capazes de gerarem novos conhecimentos e aplicações para transformação da realidade das organizações e da sociedade e; c) a política institucional de incentivos, como a manutenção de uma bolsa de produtividade em pesquisa própria para atração e retenção de doutores e manutenção das condições de pesquisa e formação institucionais. Entretanto, a proposta foi aprovada pela área de Administração, mas não recomendada pelo Conselho Tecnológico e Científico (CTC-CAPES) por não contar, na ocasião, com a nota de avaliação da primeira quadrienal.

 

Em 2018, considerando o resultado da quadrienal, a proposta APCN para o curso de doutorado foi novamente submetida. Desta vez o pedido caiu em diligência com visita in loco. O resultado final, tanto da área da Administração na CAPES, quanto do CTC-CAPES foi o indeferimento do pedido. Com base nessa trajetória, 2019 foi um ano importante para a reorganização do PPGA e consolidação das atividades de pesquisa. Assim, considerando seu quinto ano de funcionamento, as orientações do Seminário de Meio Termo, o resultado da diligência e o parecer da avaliação da proposta, o Programa desenvolveu duas ações estruturais para preparar o programa para o novo momento da pós-graduação stricto sensu brasileira. Durante o ano foram realizadas diversas atividades para consolidar os grupos de pesquisa e melhorar a aderência dos projetos dos professores às linhas de pesquisa. Com este intuito, foram realizados eventos e atividades para implementação de um modelo de autoavaliação, planejamento, inserção social, internacionalização e visibilidade do PPGA.

O corpo docente do programa foi constituído, no primeiro ano (2014), com 9 docentes permanentes e 3 colaboradores, no segundo ano (2015), com 13 permanentes e 2 colaboradores, no terceiro ano (2016), com 13 permanentes e um colaborador, no quarto ano (2017), com 12 docentes permanentes e no quinto ano (2018), com 13 permanentes. No sexto ano (2019), o programa passou a contar com 10 docentes permanentes e em 2020 passou a contar com 12 docentes no NDP. Na sua trajetória, o PPGA/IMED manteve um núcleo de professores permanentes capaz de manter a estratégia de consolidação, sendo que as movimentações no quadro do corpo docente respeitaram o elenco de competências da área de concentração do Programa, acrescentando novas expertises ao PPGA/IMED, sempre considerando os critérios de orientações dos documentos da área

 

Para garantir a consolidação, foram incorporados ao quadro de docentes permanentes do PPGA /IMED, em 2015, os seguintes docentes: Eliana Andréa Severo, João Alberto Rubim Sarate, Julio Cesar Ferro de Guimarães, Rosana da Rosa Portella Tondolo e Vitor Francisco Dalla Corte. Nos anos seguintes, o programa passou a contar com os seguintes professores: Shalimar Gallon (2016), Natália Araújo Pacheco (2017), Eduardo Rech e Giana de Vargas Mores (2018), Lara Barros Martins (2019) e em 2020 o programa passou a contar com mais duas professoras: Leila Dal Moro e Larissa Braz Becker.

 

Em relação ao corpo docente, cabe ressaltar a diversificação de origem quanto à instituição onde realizaram sua formação: dos 10 docentes permanentes, quatro possuem formação de doutorado em um mesmo curso de Doutorado em Administração da UFRGS: Eduardo Rech, Janaina Macke, Natália Araújo Pacheco e Shalimar Gallon. Destes quatro docentes permanentes, o prof. Eduardo Rech realizou seu estágio doutoral na University of Oxford (Inglaterra), a Prof. Janaina Macke realizou seu estudo pós-doutoral na Université Joseph Fourier - Grenoble I (França), a Prof. Natália Araújo Pacheco tem co-tutela (dupla titulação) pela Ghent University (Bélgica) e realizou seu estudo pós-doutoral na Faculdade Meridional (IMED), contando com ao auxílio do PNPD. Destaca-se que a estratégia de pós-doutorado é adotada pelo PPGA também como uma forma de ampliar a diversificação de experiência do corpo docente. Outros dois professores realizaram seu doutorado no Programa de Pós-Graduação em Agronegócios da UFRGS: Vitor Francisco Dalla Corte e Giana de Vargas Mores. O prof. Vitor Francisco Dalla Corte realizou seu estágio doutoral na University of Wisconsin (EUA).

 

Sobre os demais docentes, o Prof. Jandir Pauli realizou seu doutorado no Programa de Pós-Graduação em Sociologia (UFRGS), com estágio doutoral na Université Paris IV – Sorbonne e pós-doutorado na Université Paris IV – Sorbonne (França); o prof. Claudionor Guedes Laimer realizou seu doutorado em Administração na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), com estágio doutoral na Universidade Técnica de Lisboa (Portugal) e pós-doutorado na Universidad de Zaragoza (Espanha). O prof. Carlos Costa realizou seu doutorado na McGill University (Canadá). A profª Lara Barros Martins realizou seu doutorado no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da USP em co-tutela (dupla titulação) com a Universidad de Sevilla (Espanha) e pós-doutorado na Universidad de Sevilla (Espanha). A profª Larissa Becker finalizou seu pós-doutorado na University of Turku (Finlândia), a profª Shalimar Gallon iniciouo o pós-doutorado no Instituto Superior de Gestão (ISEG), da Universidade de Lisboa em 2019 e depois precisou se ausentar para tratar um problema de saúde. A profª Giana de Vargas Mores iniciou seu pós-doutorado na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul em 2019.

 

Em relação ao número de titulados, desde o início de funcionamento do curso já foram titulados 88 discentes.

Qualitativamente, outro resultado positivo do curso de Mestrado são os prêmios recebidos tanto pelos docentes quanto pelos discentes envolvidos no programa, desde o início das suas atividades: 

- Prof. Claudionor Guedes Laimer, recebeu o prêmio “3º Lugar no Prêmio Astor Rocca de Barcellos – Orientador de TCC do Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul”;

- Prof. Jandir Pauli, recebeu os prêmios “Melhor artigo – Categoria Redes – GEREI/UFLA” e “Melhor paper do VII ENEC da Associação Nacional de Estudos do Consumo”;

- Prof. Kenny Basso recebeu os prêmios “2º Lugar no Prêmio Astor Rocca de Barcellos – Orientador de TCC do Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul”, “Prêmio Professor César Augusto Garbin – Dedicação à Pesquisa Científica – da Faculdade Meridional – IMED” e teve o artigo “Recuperação da Confiança após o Duplo Desvio: Efeitos da Promessa e do Pedido de Desculpa” indicado como Melhor Trabalho de Tese do VI Encontro de Marketing da ANPAD; Jovem Pesquisador e Melhor Artigo de Autor Brasileiro publicado em periódico internacional, do VIII Encontro de Marketing da ANPAD - EMA;

- Profa. Eliana Andréa Severo,  premiada com os artigos “Cleaner Production and Environmental Management as a Sustainable Product Innovation Antecedents: A Survey in Brazilian Industries” e “Cleaner production criteria and project management maturity: a Structural Equation Modeling analysis in Brazilian industries” premiados com “Menção Especial no 5th International Workshop Advances in Cleaner Production” bem como Melhor Artigo da área de Inovação Sustentável, no  XVIII Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente (ENGEMA) da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA USP) e no mesmo evento um trabalho Premiado como Melhor Artigo da área de Gestão Ambiental;

- Profa. Lurdes Marlene Seide Froemming, recebeu o “Troféu Jubileu de Ouro - categoria Acadêmico” do Conselho Regional de Administração do Rio Grande do Sul;

- Prof. Jorge Oneide Sausen recebeu uma menção por artigo científico na categoria gestão ambiental, Congresso Internacional de Administração 2016.

- Profª Giana de Vargas Mores recebeu o prêmio de melhor trabalho da área temática de Estratégia e Gestão de Pessoas do International Conference in Management and Accounting, Unochapecó, com o trabalho: “International human resource management for expatriation in early and late mover multinationals”.

 

Discentes do PPGA/IMED também vem recebendo premiações: Mateus Luan Dellarmelin, Prêmio Regional da XXIII Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação. Modalidade: Pesquisa Mercadológica (avulso). Trabalho Premiado: “Hashtag Vovôs On-line: Análise do Comportamento e Utilização das Redes Sociais pelos Idosos”. PUCPR, e o Prêmio Nacional da EXPOCOM. Modalidade Pesquisa Mercadológica. Trabalho Premiado: “Hashtag Vovôs On-line: Análise do Comportamento e Utilização das Redes Sociais pelos Idosos”, INTERCOM, Universidade de São Paulo (USP) e pelo trabalho em conjunto dos docentes como melhor Artigo na área de Gestão Ambiental no XVIII Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente - ENGEMA (SEVERO, E. A.; GUIMARÃES, J. C.; BRITO, L. M.P.; DALARMELLIN, M.L.) e melhor Artigo na área de Inovação Sustentável para a Sustentabilidade - XVIII Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente - ENGEMA (DELLARMELLIN, M. L.; LAZZAROTTO, J.; SEVERO, E). A discente Josieli Lazzarotto recebeu o prêmio de Melhor Artigo na área de Inovação Sustentável para a Sustentabilidade - XVIII Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente - ENGEMA, (DELLARMELLIN, M. L.; LAZZAROTTO, J.; SEVERO, E). As discentes Raquel Schmitz, Andréia Alcântara Rosa e Bruna Sbardelotto foram premiadas como o trabalho “As dimensões da inovação e as capacidades organizacionais: a percepção dos colaboradores das empresas no Norte do Rio Grande do Sul” na XVI Mostra de Iniciação Científica, Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão do PPGA da UCS.

 

O PPGA, também buscou relações internacionais e experiências com pesquisadores de outros países, visando à internacionalização do PPGA/ IMED desde o seu início. A disciplina de abertura do PPGA/ IMED contou com a participação da Profa. Maria José Chambel, vinculada à Universidade de Lisboa (Portugal) e pesquisadora da área de Comportamento Organizacional e Gestão de Pessoas. Ao longo dos anos, pesquisadores realizaram atividades com os docentes e discentes do Programa: o Prof. Gerhard Wassenberg, vinculado a RWTHA Aachen University (Alemanha) e co-fundador da Feira de Empreendedorismo de Hannover; o Prof. Carlos José de Oliveira e Silva Rodrigues vinculado à Universidade de Aveiro (Portugal); o Prof. Rafael Marques, da Universidade de Lisboa (Portugal); o Prof. Philippe Steiner, da Université Paris IV - Sorbonne.

 

Desde o início do curso de Mestrado, o PPGA/IMED considera a internacionalização como atividade estratégica. Dentre as atividades realizadas estão o incentivo ao pós-doutorado no exterior; a atração de professores estrangeiros para atuar no programa; a presença de professores estrangeiros nos projetos de pesquisa coordenados por professores do PPGA/IMED; a inserção de pesquisadores estrangeiros no programa por meio do fomento do Programa Nacional de Pós-Doutorado; a publicação de artigos em periódicos internacionais; a participação em eventos internacionais e a consolidação das parcerias em projetos de pesquisa.

 

Referente ao pós-doutorado no exterior, a IMED possui Políticas de Pesquisa institucionalizadas de incentivo para que os professores vinculados aos programas de pós-graduação possam realizar seus estudos pós-doutorais no exterior. Esta política é apresentada no item financiamentos, Bolsa Qualificação Docente. No ano de 2014, dois professores do PPGA solicitaram este auxílio para realizar estudos pós-doutorais em 2015. O Prof. Jandir Pauli solicitou o auxílio para realizar um período de seis meses na Universidade de Paris-Sorbonne IV com o Professor Philippe Steiner; enquanto o Prof. Claudionor Guedes Laimer solicitou o auxílio para realizar seis meses de estudos na Universidad de Zaragoza com a Profa. Marisa Ramírez Alesón. Em 2019, a Prof. Lara Martins solicitou o auxílio para realizar seu pós-doutorado na Universidad de Sevilla, Espanha, com a Profa. Lourdes Munduate Jaca.

 

Convém destacar que a realização de estudos pós-doutorais no exterior por docentes do programa é incentivada por dois principais motivos: (1) diversificar a formação dos docentes; e (2) ampliar as atividades e parcerias internacionais do PPGA/IMED.

 

Além das relações dos docentes e das relações estabelecidas pela IMED, o PPGA também tem construído relações e contado com a participação ativas de docentes de outras nacionalidades em suas atividades de ensino e pesquisa. O PPGA já recebeu diversos professores de outras nacionalidades para discussão e realização de atividades com os discentes e docentes do programa, tais como a Profa. Maria José Chambel, vinculada à Universidade de Lisboa (Portugal); o Prof. Gerhard Wassenberg, vinculado à RWTHA Aachen University (Alemanha) e co-fundador da Feira de Empreendedorismo de Hannover; o Prof. Carlos José de Oliveira e Silva Rodrigues, vinculado à Universidade de Aveiro (Portugal); o Prof. Jorge Gomes, vinculado à Universidade de Lisboa (Portugal); o Prof. Philippe Steiner, vinculado à Universidade de Paris-Sorbonne IV (França); o Prof. José Gonzalez, da Universidade de Agder (Noruega), a Profa. Angela Caridà da Universidade de Magna Graecia (Itália); a Profa. Romana Rauter da Karl-Franzens-Universität Graz (Áustria); o Prof. Rafael Marques, vinculado à Universidade de Lisboa (Portugal); a Profª Zenaida Neves Leite (Universidade do Cabo Verde).

 

Cumpre ressaltar que o PPGA conta com bolsas de agências de fomento (4 bolsas CAPES-PROSUP e 4 taxas CAPES-PROSUP) e também com uma cota para estudante de pós-doutorado (PNPD/CAPES). Os alunos bolsistas/taxistas desempenham atividades exclusivamente de pesquisa durante o tempo em que estão na IMED, em contrapartida aos benefícios recebidos. Importante destacar, também, que a partir de 2018, evidenciando o crescente empenho da IES para a qualificação do ensino e pesquisa, bem como oportunizando a ampliação do ingresso (inserção social), a IMED desenvolveu uma política de financiamento e concessão de crédito estudantil para o Stricto Sensu, disponibilizando 6 cotas ao PPG.

 

O ano de 2020,  também teve como foco, ações para reforçar a  consolidação do PPGA, conforme descrito a seguir:

 

1. Parceria de Cooperação Interinstitucional coma Faculdade Fasipe, de Cuiabá/MR, para oferta de um curso de mestrado naquela cidade. A proposição de um Minter em Administração com a Faculdade FASIPE, com sede na cidade de Cuiabá, Mato Grasso, se justifica por duas razões: pela sua contribuição para a consolidação das linhas de pesquisa do PPGA-IMED e por atender a demanda por cursos de stricto sensu na região de atuação da instituição receptora. A realização da parceria foi proposta pela instituição preceptora que, analisando o contexto regional, percebeu a necessidade de levar um curso de mestrado para um Estado que não está satisfatoriamente contemplado na distribuição da pós-graduação brasileira. Os dados mais recentes do Censo da Educação Superior, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), mostram que em 2017 o Estado do Mato Grosso registrava 59 instituições de ensino superior com oferta de ensino, sendo 53 registradas como faculdades isoladas. Naquele período, estas instituições ofereciam 606 cursos de ensino superior, com 24.271 egressos previstos. Além do contingente expressivo de concluintes da graduação, os dados mostram que 2.643 docentes não possuem formação de mestrado ou doutorado, evidenciando a necessidade de espaços de formação stricto sensu.

 

Por outro lado, segundo dados disponibilizados pelo GEOCAPES, não há oferta de pós-graduação stricto sensu em Administração, sendo que os três programas existentes na área de Ciências Sociais Aplicadas, oferecem apenas os cursos de Serviço Social, Economia e Direito. Neste sentido, o PPGA-IMED pretende contribuir de forma incisiva para qualificar o pessoal que atua ou que atuará em diferentes instituições de ensino superior da Região do Centro-Oeste.

 

2. Parceria com o PPG em Administração da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Foi firmado um termo de cooperação com o PPGADM/UFPR com o objetivo de contribuir para a consolidação do PPGA/IMED a partir de três premissas: a) fortalecimento da pesquisa por meio de intercâmbio em projetos/grupos de pesquisa, b) ampliação da mobilidade docente e discente entre os dois programas, e c) apoio institucional para planejamento do PPGA/IMED e mentoria na construção da proposta de curso de doutorado a ser submetido à CAPES. O horizonte de parceria é de 4 anos, iniciando em 2020, com revisão desta proposta geral e definição de atividades, anualmente. O plano de atividades anual deve ser proposto pela coordenação desse projeto e aprovado pelo Colegiado do Programa, contemplando as atividades, os docentes participantes e os períodos de realização. De forma geral, essas atividades podem compreender: a) Realização de workshops sobre pesquisa qualitativa e quantitativa pelo PPGADM/UFPR para PPGA/IMED. b) Oportunizar a participação de docentes e discentes do PPGA/IMED em grupos de pesquisa do PPGADM/UFPR afins às linhas de pesquisa do IMED. c) Coorientação de dissertações, conforme área de interesse e no âmbito dos projetos de pesquisa. d) Participação em bancas de qualificação de projetos e de defesa de dissertação/tese, conforme área de atuação dos professores do PPGADM/UFPR. e) Oportunizar a participação de professores e de alunos do IMED como ouvintes em palestras/seminários extra-curriculares oferecidos de forma remota pelo PPGADM/UFPR. f) Oportunizar a inserção de docentes do PPGA/IMED em redes de pesquisa com docentes do PPGADM/UFPR para submissão de projetos para captação de recursos em editais públicos e privados, para produção e publicação de artigos e produtos técnicos e tecnológicos com alto impacto. g) Conduzir reuniões de trabalho periódicas entre as coordenações dos dois programas   e/ou coordenadores desta proposta para planejamento do PPGA/IMED e apoio na construção da proposta de curso de doutorado. Todas as atividades poderão ser realizadas de forma remota e serão oferecidas de forma gratuita pelo PPGADM/UFPR, cabendo ao PPGA/IMED o ressarcimento dos custos operacionais de deslocamentos até Passo Fundo, estadia e alimentação dos professores, quando for o caso.

 

3. Convênio de dupla titulação com o Instituto Português de Marketing (IPAM). O convênio busca a associação e cooperação entre a IMED e o IPAM de modo a reforçarem as iniciativas que conduzem à capacitação e fortalecimento mútuo e a complementarem as suas competências específicas nos domínios do conhecimento, da qualificação, da investigação científica, da transferência de conhecimento e na internacionalização. Neste plano, o estabelecimento da parceria configura uma medida de reforço para ampliação da mobilidade docente e validação de créditos para permitir a dupla titulação, mediante apreciação da matriz de equivalências e cumprimento dos créditos restantes em um período de, no mínimo, seis meses de curso na instituição que recebe o candidato à dupla titulação.

 

4. Programa Reforma Stricto Sensu, desenvolvido pela Direção de Pós-Graduação Stricto Sensu da IMED com o objetivo de revisar a estrutura curricular dos PPG e incorporar temas transversais e práticas metodológicas atualizadas. Em termos práticos, o PPGA reestruturou sua matriz curricular ampliando o número de horas do curso, dando mais espaço de disciplinas de análise de dados, além de inserir disciplinas que contribuem para formação de habilidades comportamentais como empreendedorismo, inovação e sustentabilidade.

 

Dessa forma, considerando esses três pilares definidos no PDI da IMED (ensino híbrido, educação empreendedora e aprendizagem ativa), os documentos de área da Capes, o cenário externo, as tendencias corporativas e as necessidades profissionais, foram elaboradas as premissas que orientam a reconstrução dos cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu da IMED. Dentre seus objetivos estão: a) Potencializar o vínculo dos nossos Programas as oportunidades e as necessidades da sociedade, proporcionando ambientes de conhecimento para desenvolver e conectar pessoas que transformam realidades e; b) Ofertar currículos baseados em competências identificadas com o perfil de egresso da IMED, que viabilizem o alcance do perfil do egresso proposto no PDI. As premissas da reforma são: Estabelecimento de eixos Indutores de Pesquisa, atuação de acordo com as linhas de pesquisa, alinhamento dos currículos, Modelo de dissertação/tese, e aproveitamentos de créditos cursados em outros programas.

 

A discussão da reforma aconteceu entre os meses de abril e novembro de 2020. Na primeira fase foram realizados workshops com lideranças que atuam em experiências inovadoras de educação e pesquisa (Polo de inovação de Londrina, Certi/Florianópolis, Porto Digital/Recife). Na fase seguinte, o Comitê de PPG discutiu a proposta desenhada pela Direção de Pesquisa. Na fase 3, os programas discutiram a proposta nos seus colegiados e realizaram as adaptações necessárias. Na última fase, o programa foi aprovado e seguiu para implementação.

 

5. Ciclo Anual de Autoavaliação e Planejamento Quadrienal. 2020 foi o ano de consolidação do novo modelo de autoavaliação do PPGA/IMED, o qual subsidiou as diretrizes para o planejamento do PPGA/IMED. O Programa realizou seu planejamento para os próximos 4 anos considerando as orientações do seminário de meio termo (orientações da ficha de avaliação e autodiagnóstico), o PDI 2018-2022 da IMED e o resultado da autoavaliação. Em termos gerais, o plano de desenvolvimento do PPGA para o próximo período segue três linhas: Inserção social, perfil do egresso e consolidação da pesquisa.

 

Especificamente sobre a inserção social, o planejamento orientou o desenho de ações estratégicas para ampliação do relacionamento com organizações sociais, visando a geração de conhecimento para análise e solução de problemas enfrentados pelas organizações. Este tema dialoga estreitamente com o perfil do egresso proposto, uma vez que as habilidades, atitudes e competências do mestrado devem estar associados à empregabilidade, seja como docente, pesquisador ou gestor. Em outros termos, os projetos desenvolvidos devem preconizar a busca e inserção dos discentes em programas de relacionamento com empresas, instituições de ensino e organizações sociais para problematizar aspectos destas organizações ou dinâmicas setoriais.

 

Por fim, o tema da consolidação da pesquisa, que considera a inserção social e o perfil do egresso, busca reorganizar a forma de oferta do curso, revisão das linhas de pesquisa, bem como o alinhamento entre disciplinas, projetos e publicações, internacionalização e inserção em redes de pesquisa nacionais, para garantir a flexibilidade, adaptação e capacidade de indução do PPGA/IMED. Importante considerar que o planejamento realizado tem como premissa a atualização do Programa sem descaracterizar sua proposta. Visa, portanto, dar conteúdo à proposta a partir de ações para garantir sua sustentabilidade, relevância e impacto social, potencializando processos em curso e que foram garantidores do bom desempenho na primeira avaliação quadrienal do programa.

Fechar

Registrar Interesse

Se interessou pelo curso? Preencha os campos abaixo com seus dados e aguardo pelo nosso contato para mais informações.