Comunicação

Notícias

VOLTAR
04/09/2019
Programa pretende fomentar empreendedorismo, inovação e criatividade nas escolas

Por: Karen Vidaleti

() comentários

Jovem RS Conectado no Futuro foi lançado nesta quarta-feira pelo Governo do Estado e terá a parceria de instituições, entre elas, a IMED

 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), apresentou nesta quarta-feira (04) o programa Jovem RS Conectado no Futuro. A iniciativa, que define as ações de gestão pedagógica e de planejamento da pasta, busca promover o empreendedorismo, a inovação e a criatividade nas escolas, em parceria com parques tecnológicos e Instituições de Ensino Superior, entre elas, a IMED.

O objetivo é valorizar, apoiar e dar visibilidade e estímulo ao crescimento e ao protagonismo juvenil. Para isso, a expectativa é que o programa funcione como uma incubadora de projetos na área pública brasileira, com parcerias públicas e privadas, e gestão de modelagens inovadoras em educação. Por meio do Jovem RS Conectado no Futuro, o governo pretende potencializar projetos e vocações já existentes em cada uma das 2,5 mil escolas estaduais.

Para organizar ambiências e infraestruturas, o Ministério da Educação irá repactuar R$ 10 milhões neste ano. A Secretaria da Educação e as entidades parceiras serão responsáveis pela mentoria do projeto. Cada escola reconhecida com uma vocação será certificada com o selo de criativa, empreendedora ou inovadora, incentivando que novos projetos com essa ênfase sejam desenvolvidos no colégio ou na sua região de localidade.

Foto: Gustavo Mansur/Governo do Estado

 

O evento de lançamento, que ocorreu no Palácio Piratini, foi acompanhado pelo Diretor da IMED Campus Porto Alegre, Marc Deitos. “Hoje, a IMED e a Seduc fortaleceram os laços de parceria estabelecidos através do programa #TeuFuturo, com o objetivo de difundir a oportunidade de aprendizado sobre pensamento computacional para a toda a rede estadual. A partir do Jovem RS Conectado no Futuro, teremos um papel-chave neste momento do ensino público, o de auxiliar na certificação das escolas inovadoras”, pontua.

A estimativa é que, até o fim deste ano, 20% das 2,5 mil escolas da rede já estejam certificadas. A meta do governo para 2020 é atingir 40% das escolas. Em 2021, mais 40% e, até 2022, alcançar 100% das escolas.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia