Comunicação

Notícias

VOLTAR
07/04/2021
Letramento em Programação inicia atividades em 2021

Por: Francine Tiecher

() comentários

Professores da rede pública de ensino de Porto Alegre, Passo Fundo e Região participaram de primeira formação do ano, realizada de forma remota

 

O Núcleo Norte Gaúcho do Letramento em Programação contribui com a promoção da Educação Integral, desenvolvendo o pensamento computacional por meio de práticas de programação de computadores, com foco em estudantes de escolas públicas de ensino fundamental do Norte Gaúcho, apoiando no desenvolvimento de metodologias ativas, materiais didáticos, instrumentos de análise de resultados e pesquisa aplicada à educação.

Nesse sentido, buscando dar início às atividades do programa em 2021, professores da rede pública de ensino de Porto Alegre, Passo Fundo e Região participaram, de forma remota, da primeira formação geral do Letramento.

“Atuo na Educação a mais de 30 anos, mas no ano passado iniciei como professora de Letramento em programação. Mesmo com os desafios que a pandemia nos impôs, eu diria que tem sido uma das experiências mais fascinantes da minha trajetória profissional. Os materiais didáticos (OPA’s) que temos acesso são de fácil entendimento, mas com uma fundamentação teórica robusta. As trilhas de atividades sugeridas nas OPAS exploram de maneira lúdica conceitos e práticas do pensamwnto computacional, conceito este, que desencadeou grandes mudanças na minha forma de pensar e agir. Enfim, atuar no Letramento em Programação tem sido um presente e não um trabalho”, pontua a drofessora Neli Helena Bender de Quadros, de Carazinho/RS.

Desenvolvida juntamente com representantes das respectivas Secretarias de Educação destes municípios, a capacitação dos docentes para o acompanhamento das turmas de 4º a 9º ano do Ensino Fundamental contou com cerca de 90 participantes oriundos de 18 cidades gaúchas.

“O ano de 2021 iniciou ainda de forma instável, mas, neste momento, já não nos encontramos inertes e sem reação: as experiências de 2020 serviram para transformar e ressignificar nossas práticas de tal forma que a distância física não é, por si só, um problema sem resolução. A primeira formação para os professores e coordenadores do Letramento foi uma “injeção de ânimo”, pois, além da formação técnica, que é sempre “mão na massa” e pontual, um elemento surpresa foi adicionado: a formação focada nos aspectos socioemocionais. Fomos acolhidos de forma tão carinhosa e empática pelos formadores, Taíse Telles, Amilton Martins e Irani Roani, que a tecnologia conseguiu, de fato, aproximar-nos, humanizando, assim, nosso encontro”, comenta a Coordenadora Municipal Pedagógica de Getúlio Vargas/RS, Vanessa Polli.

O Letramento em Programação é desenvolvido na IMED desde 2016, em parceria com o Instituto Ayrton Senna, onde foi criada a primeira iniciativa do projeto no sul do Brasil, chamado Núcleo de Programação Norte Gaúcho, coordenado e executado pela equipe do InovaEdu – Laboratório de Ciência e Inovação para a Educação da instituição, juntamente com as Prefeituras Municipais da Região.

O projeto tem o intuito de desenvolver habilidades para os cidadãos do século XXI, como fluência tecnológica, criatividade, resolução de problemas complexos e empreendedorismo, usando como vetor o pensamento computacional.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia