Comunicação

Notícias

VOLTAR
04/11/2021
IMED ocupa primeira posição no Estado em produção científica na área da Odontologia

Por: Francine Tiecher

() comentários

Com um aumento de 567% no número de artigos produzidos na última década, instituição fica em segunda posição no ranking brasileiro de crescimento de publicações

 

A intensa produção científica do Programa de Pós-graduação em Odontologia da IMED colocou a instituição na primeira posição no estado do Rio Grande do Sul, entre as instituições do país que apresentaram maior crescimento no número de publicações, segundo levantamento baseado nos dados da Scopus - o maior banco de dados de resumos e citações da literatura com revisão por pares: revistas científicas, livros, processos de congressos e publicações do setor.

Com um aumento de 567% no número de artigos produzidos e citações levantadas na última década, a instituição ocupa a segunda posição no ranking brasileiro, no comparativo com os outros 100 programas de pós-graduação da área de odontologia.

Em relação à média mundial, a IMED ocupa a 14ª colocação, quando considerado o impacto das publicações da área. Para um programa jovem, que completa cinco anos em 2021, isso é um grande passo, conforme conta Dr. Rafael Sarkis Onofre, que é Coordenador do Mestrado e também do Doutorado em Odontologia da IMED.

“Somos o segundo Programa da área de odontologia com maior crescimento de publicações no Brasil. Nesse ranking, que calcula o impacto em relação à média mundial da área, ocupamos a 14ª colocação, e isso é importante porque existem mais de 100 programas de Pós-graduação Stricto Sensu em Odontologia no Brasil. Nosso mestrado possui apenas quatro anos de existência, conseguimos alcançar esse resultado expressivo na contabilização da última década. Mesmo contribuindo apenas de 2017 até hoje, somos o primeiro do Rio Grande do Sul em crescimento do número de publicações”, ressalta.

O pesquisador também frisa que ocupar esse lugar de destaque dentro da área da pesquisa científica acaba mostrando o quanto que o programa caminha por um direcionamento efetivo e que faz entregas reais para a sociedade, concretizando uma produção significativa de ciência, vinculada às propriedades físicas, químicas e biológicas dos materiais odontológicos e estruturas dentárias, e ainda em relação aos fatores ambientais, psicossociais, sistêmicos e locais em diferentes desfechos odontológicos.

“Isso mostra o comprometimento e a qualidade em números. Um aumento na quantidade de artigos acompanhado de um impacto importante à nível nacional e internacional demonstra a importância do programa no âmbito institucional bem como para a sociedade”, destaca Onofre.

“A posição da IMED neste ranking evidencia, mais uma vez, a sua qualidade acadêmica e de pesquisa na área de odontologia. Ao longo dos anos, com a dedicação diária dos nossos pesquisadores e com o investimento institucional, fomos nos consolidando no cenário científico nacional. Em 2020, tivemos a chancela desta qualificação, por meio da recomendação do Doutorado em Odontologia. Neste ano, reforçamos o nosso posicionamento, estando entre as IES que mais cresceram no Brasil, em produção científica na área, e cujas pesquisa possuem alto impacto e relevância”, frisa a Diretora de Pós-Graduação Stricto Sensu, Pesquisa e Extensão da instituição, Caroline Calice da Silva.

Ela também pontua que a odontologia da IMED tem se tornando cada vez mais uma referência estadual e nacional. “Este ano, também estamos lançando um modelo inédito que irá integrar os cursos de especialização e mestrado na área, qualificando ainda mais a formação dos nossos alunos”, conta.

O Programa de Mestrado em Odontologia da IMED se fundamenta em estrutura pedagógica que tem o intuito de capacitar e qualificar profissionais para a atuação na docência de forma crítica e integrada com a Clínica Odontológica, e com forte formação em pesquisa, para que compreendam o papel transformador da educação e a abrangência de suas ações na comunidade em que atuam.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia