Comunicação

Notícias

VOLTAR
29/07/2021
IMED está entre os finalistas do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2021

Por: Francine Tiecher

() comentários

Projeto desenvolvido pelo Mestrado em Arquitetura e Urbanismo está entre os três finalistas na categoria “Cidades Sustentáveis” 

 

Com o projeto “Codesign entre projetistas do século XXI e pessoas com deficiência visual: processos e produtos”, a IMED, por meio do Mestrado em Arquitetura e Urbanismo, é finalista do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2021.

A iniciativa, que está entre as três melhores do concurso na categoria “Cidades Sutentáveis”, já garantiu uma premiação em dinheiro (que vai de 50 mil a 100 mil reais), destinada ao impulsionamento das ações já desenvolvidas, e a produção de um vídeo documentário exclusivo sobre essas atividades.

O projeto da IMED, desenvolvido pelo Núcleo de Inovação e Tecnologia em Arquitetura e Urbanismo - NITAU do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, já resultou em diversos processos e produtos de inovação social e de tecnologia social: Plugins no Dynano (dissertação de Luísa Silva), a construção de uma metodologia de Codesign com participação de pessoas com deficiência visual e com crianças (dissertação em andamento de Luísa Deon) e o artefato automatizado de layouts: inclusivo, adaptativo e representativo de ambientes internos (dissertação de Alana Arena Schneider). As iniciativas envolvem programação de linguagem gráfica, arduino, cultura maker e fabricação digital.  

O conjunto de ações promovido pela IMED passou pelas duas primeiras fases do prêmio, que faz parte da Rede de Tecnologias Sociais “Transforma!”. A primeira foi a certificação deste conjunto de ações como Tecnologia Social, por ter respeitado diversos critérios exigidos. A segunda fase foi a definição dos três finalistas na categoria na qual a instituição está inserida. Agora, o projeto aguarda a última fase, em que ocorre o julgamento e a divulgação da ideia ganhadora do Concurso Nacional.

"Ter o conjunto de nossas ações reconhecido como Tecnologia Social e ser certificado nos motiva a continuar trilhando o caminho de produzir pesquisa e extensão de impacto social. São produtos e processos qualificados nas áreas de Inovação e tecnologia em especial nas de Codesign, maker e de fabricação digital, voltadas pra qualidade de vida de pessoas com deficiência visual e na educação significativa de crianças”, destaca a coordenadora do projeto e docente do Mestrado em Arquitetura e Urbanismo da IMED, professora Dra. Andrea Quadrado Mussi.

Tanto na graduação, quanto no mestrado em Arquitetura e Urbanismo da IMED, os alunos são instigados a organizar o espaço físico, considerando o desenvolvimento tecnológico, o meio ambiente e os aspectos culturais, tendo como foco o enriquecimento da qualidade de vida da população e a transformação do meio em que estão inseridos.

 

Sobre o Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2021

O Transforma! é a maior e mais abrangente base de dados de Tecnologias Sociais do Brasil. É uma ferramenta colaborativa e fácil de usar que tem como objetivo ampliar o alcance das tecnologias sociais e promover um ambiente de reaplicação e compartilhamento de conhecimentos para toda a sociedade.

O Prêmio, que integra as ações do “Transforma!”, é destinado a instituições de ensino e de pesquisa, fundações, cooperativas, organizações da sociedade civil e órgãos governamentais de direito público ou privado, legalmente constituídas no Brasil.

As ideias finalistas foram selecionadas considerando-se a efetividade, inovação, sistematização da tecnologia e a interação com a comunidade. As vencedoras serão anunciadas no evento previsto para acontecer em outubro. Neste ano, o total do investimento é de até R$ 2 milhões em premiação e certificação.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia