Comunicação

Notícias

VOLTAR
07/05/2020
Grupos de estudos fortalecem atividades durante distanciamento com apoio de plataformas online

Por: Karen Vidaleti

() comentários

Estudantes compartilham ideias e potencializam o aprendizado em encontros regulares

A participação em grupos de estudos é uma forma de desenvolver-se no aspecto acadêmico, intelectual e social. Com encontros regulares, os estudantes têm a oportunidade de potencializar aprendizados e compartilhar ideias, além de conhecer e interagir com pessoas com opiniões distintas. Na IMED, diversos professores e acadêmicos desenvolvem esse tipo de atividade e, diante da adoção do distanciamento social, assim como as demais atividades acadêmicas, os grupos de estudos também precisaram se reinventar.

O Grupo de Estudos Araken de Assis (GEAK), coordenado pela professora de Direito Mariângela Guerreiro Milhoranza da Rocha, existe há quatro anos e, desde abril, realiza os seus encontros por meio do Zoom, mesma plataforma utilizada pela IMED. Segundo a docente, a virada digital permitiu que o grupo que estuda processo civil ampliasse suas atividades, tornando os encontros abertos ao público e recebendo participantes e convidados de outros estados.

Na percepção do estudante Peterson Luiz Silva, que estuda no segundo semestre de Direito, o ambiente virtual permitiu que o trabalho do grupo tivesse continuidade. Ele reconhece que muitos prefeririam que os encontros ocorressem presencialmente, pela questão do afeto, da troca humana. Em contrapartida, destaca que a tecnologia permitiu ao grupo se conectar de uma forma mais eficiente, recebendo palestras com professores de universidades de vários lugares do País.

“O mundo virtual acabou facilitando o trabalho de pesquisa que estamos fazendo, pelo fato de a gente conseguir se conectar com pessoas que pensam diferente e isso aprimora a ciência jurídica. Na realidade, a tecnologia acabou aproximando nosso grupo de pesquisas a outros grupos que pesquisam temas parecidos ou diferentes. O nosso trabalho já é grande e ficou maior ainda graças à soma do Zoom, da plataforma virtual, de encontros virtuais. Estamos muito satisfeitos com os resultados que essa transformação obrigatória nos trouxe”, comenta.

 

Integrantes do grupo de leitura sobre Freud em encontro online

 

Entre alunos do curso de Psicologia, um movimento semelhante aconteceu com o Leituras Compartilhadas, grupo de estudos sobre Freud. O grupo surgiu no último ano a partir de um desejo dos alunos, que buscavam se aprofundar mais sobre os textos de Freud. Após o início das atividades no modelo presencial, surgiu a necessidade de adotar o isolamento social.

“Assim, decidimos manter o grupo no formato online, visto que a saudade em debater os textos de Freud foi maior que o distanciamento presencial imposto pelo vírus. No formato online, mantemos a mesma maneira de lidar no grupo, escolhemos juntos o texto a ser discutido em grupo (agora estamos lendo ‘A Interpretação dos Sonhos’ - 1900). Fazemos a leitura do texto juntos (mesmo que alguém já tenha lido previamente) e levamos discutindo os parágrafos. A professora Júlia Protas é uma querida que se disponibilizou em nos ajudar nas leituras, nos dando suporte nas discussões e ajudando a tirar dúvidas sobre o texto”, explica o estudante Hugo Fernando da Silva, do 5°semestre de Psicologia no Campus Porto Alegre.

Com encontros quinzenais, o grupo se reúne através do zoom, sempre às quintas-feiras, das 18h às 19h. Assim como o GEAK, com o formato online, o grupo também cresceu, quase o dobro de participantes das atividades presenciais. “Atualmente, estamos estudando o texto ‘A interpretação dos sonhos’, de Freud, e tivemos no nosso grupo em torno de 30 acessos para fazer essa leitura compartilhada. Foi uma alegria muito grande ver os alunos interessados, dedicados nessa atividade e podendo se aprofundar nos estudos mesmo em um momento tão delicado como o que nós estamos vivendo”, afirma a coordenadora do curso, professora Júlia Protas.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia