Comunicação

Notícias

VOLTAR
08/04/2020
Estudo que irá identificar casos de Covid-19 no Estado tem início neste final de semana

Por: Francine Tiecher

() comentários

Entrevistadores participarão de treinamento para atuar na coleta de dados que acontece a partir de sábado

 

O estudo populacional sobre a pandemia do COVID-19, que está sendo conduzido pela UFPel, em parceria com Instituições de Ensino Superior e Governo Estadual do Rio Grande do Sul, será iniciado neste final de semana.

A IMED participa dessa pesquisa, que é pioneira no mundo sob esse viés, por meio de 12 integrantes, entre professores e discentes, que fazem parte da equipe de entrevistadores e pesquisadores do projeto.

A pesquisa quer identificar a proporção de casos de infecção do coronavírus, incluindo pessoas assintomáticas, e a evolução da doença em oito regiões. O estudo populacional irá acompanhar a evolução da doença em oito regiões do estado: Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana, Ijuí, Passo Fundo, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul/Lajeado e a região metropolitana de Porto Alegre.

Os entrevistadores receberão um treinamento da equipe que está coordenando o estudo, para que possam ser iniciadas as coletas no próximo sábado (11/04). “A partir desse final de semana, nós teremos essas equipes nas ruas, convidando as pessoas a participarem da pesquisa, que ocorrerá a domicílio. Cada entrevista, dura em torno de 15 a 20 minutos, em que será feito um teste rápido de identificação de anticorpos, para verificar se a pessoa entrou em contato com o vírus, seguido de um questionário que será respondido para o entrevistador”, explica a Diretora de Pós-Graduação Stricto Sensu e Pesquisa da IMED, Caroline Calice da Silva.

Em Passo Fundo, 500 pessoas de diversos bairros serão entrevistadas a partir de sábado, neste primeiro bloco de testes, sendo que o processo se repete a cada 15 dias, por quatro vezes.

“Queremos fazer um apelo para que as pessoas aceitem participar do estudo e recebam os entrevistados nas suas casas, pois é uma iniciativa importante que irá subsidiar os governos, municipais e estaduais, para a implementação de políticas de saúde e econômicas, para conter a pandemia”, pontua Caroline.

Os entrevistadores estarão devidamente identificados, utilizando todos os equipamentos de proteção individual necessários, e estão sendo treinados para seguir todos os protocolos de segurança, e para que não haja nenhum risco de contaminação. Senso assim, a população não precisa ter receio de receber as pessoas dessa equipe em suas casas.

O projeto, que poderá ser ampliado nacionalmente, por solicitação do Ministério da Saúde, é coordenado pelo pesquisador e reitor da UFPel, Dr. Pedro Hallal. Em Passo Fundo, estão à frente do estudo os pesquisadores Dr. Jeovany Martínez-Mesa (IMED), Dra. Shana Ginar da Silva (UFFS) e Dr. Kauê Collares (UPF).

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia