Comunicação

Notícias

VOLTAR
21/08/2019
Desenvolvimento de Cidades Inteligentes e Sustentáveis foi foco do 8º workshop do Projeto CAP4CITY

Por: Francine Tiecher

() comentários

Iniciativa reuniu gestores públicos da região na manhã desta quarta-feira (21), na IMED

 

“A cidade inteligente é fruto de uma transformação da cidade através do desenvolvimento de capacidades e da aplicação de tecnologia para promover o desenvolvimento econômico, o impacto social e também a qualidade de vida. As cidades inteligentes têm como focos principais melhorar o bem-estar das pessoas que vivem na cidade, utilizando a tecnologia para promover esse impacto social, sustentável e econômico”.

Quem explica e contextualiza é a pesquisadora Gabriela Viale, mediadora e integrante da Coordenação do Projeto CAP4CITY, que esteve realizando seu 8º workshop na manhã desta quarta-feira (21), na IMED.

O evento teve o intuito de realizar o Levantamento de Competências para o Desenvolvimento de Cidades Inteligentes e Sustentáveis, no âmbito do Projeto CAP4CITY, dentro do marco Erasmus + Stenghtening Governance Capacity for Smart Sustainable Cities.

A iniciativa, financiada pela Comissão Europeia, pela Agência Executiva de Educação, Audiovisual e Cultura (EACEA), mais conhecida como Erasmus, reuniu diversas autoridades e gestores públicos durante cinco horas de debates de soluções, de problemas reais e levantamento de competências necessárias para impulsionar o desenvolvimento das cidades inteligentes e sustentáveis.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico de Passo Fundo, Carlos Eduardo Lopes da Silva frisa a importância do debate sobre o tema para a construção de processos que impactem positivamente a vida dos cidadãos.

“Esse tema é importantíssimo para o desenvolvimento futuro econômico e social dos nossos ambientes, e é mais do que importante a qualificação desses gestores para que estejam preparados, frente aos grandes desafios que temos pela frente. Ou seja, gestores mais modernos, mais ambientados com novas tecnologias, com novos conceitos, portanto aptos a poderem desenvolver políticas públicas que impactem nas suas cidades de forma definitiva, para que a gente venha a implementar, cada vez mais, práticas que possam ser consideradas decisivas para que as cidades se tornem inteligentes, inclusivas e sustentáveis”, pontua.

O objetivo da realização desses workshops e pesquisas é gerar o desenvolvimento de uma ferramenta educacional para a capacitação e formação de pensadores e executores de cidades inteligentes e sustentáveis. O projeto iniciou em novembro de 2018 e terá duração de três anos, com previsão de finalização em 2021.

“O Projeto CAP4CITY foi criado para fortalecer as capacidades de governança em cidades inteligentes na Europa e na América Latina. Ele é uma iniciativa do Erasmus Plus, da União Europeia, e a cerca de um ano utilizamos o recurso disponibilizado para desenvolver currículo, fazendo essa conexão, essa transferência de conhecimento entre as universidades Europeias e Latino Americanas”, frisa Gabriela, que atualmente atua na Áustria.

A IMED, que integra o grupo do consórcio de 12 Universidades da América Latina e Europa, contando com parceiros de países como Áustria, Estônia, Holanda, Polônia, Brasil, Chile, Colômbia e Argentina, está representada no Projeto CAP4CITY pelos professores pesquisadores Dr. Lauro André Ribeiro, Dra. Thaísa Leal da Silva, Me. Letiane Benincá e Me. Maurício Kunz.

Como resultado dos workshops, será desenvolvida uma série de vídeo aulas (MOOC) para a capacitação e disseminação dos conceitos, conhecimento e competências para a criação e a melhoria de cidades inteligentes e sustentáveis em toda a América Latina.

 

**Fotos: Francine Tiecher / Comunicação IMED

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia