Comunicação

Notícias

VOLTAR
20/07/2021
Como se preparar para o futuro do trabalho?

Por: Karen Vidaleti

() comentários

Tendências e oportunidades para carreiras e negócios estiveram no centro do evento Insights do Futuro

Flexível, empático e diverso. Estas são algumas das características que ganharam destaque durante o evento Insights do Futuro, promovido pela IMED. Um bate-papo online, realizado na noite desta terça-feira (20), que reuniu a economista, fundadora e editora do O Futuro das Coisas, Lilia Porto, o empresário Erasmo Battistella, fundador da BSBIOS e CEO do ECB Group, e a desenvolvedora de software na Globo Isaura Koch. 

?

Com mediação do diretor de graduação da IMED, Luciano Reolon, o trio compartilhou experiências e pontuou tendências e transformações no mercado de trabalho. Lilia fez questão de destacar que não traria verdades, mas reflexões sobre o momento atual. Ela lembrou que as empresas estão se tornando cada vez mais planas, ou seja, a composição organizacional está deixando a forma vertical para a horizontal. Isso reflete não só na dinâmica de trabalho, como também torna a organização mais propensa às mudanças, que estão cada vez mais velozes.

“Uma das habilidades que a gente sempre busca conscientizar as pessoas, e que está sempre na lista do Fórum Econômico Mundial, é a aprendizagem intencional. Ou seja, a capacidade de buscar, no nosso dia a dia, sempre aprender algo. Qualquer oportunidade que a gente encontra, é uma oportunidade de aprender mais. Seja lendo um livro, assistindo a um filme, conversando com pessoas”, explicou.

Referência na área de bioenergia e líder na produção de biodiesel no Brasil, Erasmo ressaltou habilidades como a capacidade de adaptação e resiliência em tempos de mudanças intensas. Também enfatizou a transparência e responsabilidade socioambiental como quesitos fundamentais no futuro dos negócios. “Há falta de mão de obra para o tema ESG (do inglês, environmental, social and corporate governance) e para o tema Compliance. As coisas estão ficando cada vez mais transparentes. E não se trata de vai ou não acontecer, já está acontecendo”, observou. 

Isaura, que também é estudante de Ciência da Computação, fez questão de destacar que a tecnologia deve servir à sociedade. Na visão dela, as habilidades socioemocionais, a capacidade de dialogar e compreender o contexto para gerar soluções que proporcionem melhorias são grandes diferenciais os quais os profissionais devem estar atentos. 

“Às vezes, a gente pensa no futuro como um lugar cheio de robôs. Mas o que deve ficar é que a tecnologia tem um impacto muito grande na vida das pessoas, não só de quem pode pagar por uma viagem ao espaço, mas também na vida de alguém que precisa de uma prótese para andar. Então, acredito que a inovação vai muito além do que criar coisas extraordinárias”, considerou.

Se você perdeu o bate-papo ao vivo, ainda é possível rever o Insights do Futuro no canal da IMED no YouTube.

Galeria de Imagens
comentários sobre esta Notícia