Comunicação

Notícias

VOLTAR
29/05/2019
Como está o mercado de trabalho da Engenharia Mecânica?

Por: Francine Tiecher

() comentários

Conforme estudos divulgados pelo Fórum Econômico Mundial, nem a crise econômica afetou o mercado de trabalho para a área

 

Muito se fala em crise econômica, mas será que isso tem afetado o mercado de trabalho da Engenharia Mecânica? A resposta é não. Se seu plano é ingressar no curso, há grandes chances de você ser disputado quando já estiver formado.

A expansão da indústria e os avanços tecnológicos têm cooperado para que o mercado da Engenharia Mecânica entre em expansão. Com isso, a carência de profissionais recém-formados e especializados é alta e acredita-se que continuará assim pelo menos até 2025.

Conforme estudos divulgados pelo Fórum Econômico Mundial em 2018, 75 milhões de postos de trabalho serão substituídos por máquinas até 2022, mas outros 133 milhões de novos postos serão criados devido ao maior uso de tecnologia pelas empresas. (G1.com).

Esta informação nos motiva a buscar a formação que é básica para o domínio da tecnologia e, claramente, para a evolução profissional.

Para contribuir a esses dados, uma pesquisa realizada pelo College Pulse e comentada em E+B, mostra as cinco profissões mais impactantes para a sociedade segundo pesquisa realizada entre universitários americanos, sendo que, em segundo lugar, estão referenciadas as profissões de engenharia. Dados como este fortalecem nosso compromisso com a sociedade como engenheiros e desenvolvedores de tecnologia e inovações.

O Brasil formou, em 2016, segundo a Abenge, aproximadamente 100 mil engenheiros, porém a demanda é bem maior. Enquanto isso outros países como Rússia em 2015 formou cerca de 450 mil profissionais e China considera chegar a 600 mil. Isso faz com que o país importe muita mão de obra e fique dependente de uma tecnologia estrangeira, o que não é bom para uma nação que precisa se desenvolver.

"Segundo o Inep, de cada mil candidatos que prestam vestibular para um curso de Engenharia no Brasil, apenas 175 ingressam numa faculdade. Desses, somente 95 concluem os cursos" (www.diariodoscampos.com.br)

Esta situação é preocupante, pois além de incompatibilidade de resultados, muitas instituições estão abaixo de demandas de qualidade de ensino, formando profissionais incapacitados às demandas do mercado.

“A área das engenharias tem um dos melhores salários do Brasil e esse é um dos maiores problemas que as empresas enfrentam na hora de encontrar mão de obra qualificada. Na certeza de um salário confortável, o aluno sai da graduação e vai direto para o mercado de trabalho, sem procurar especialização. De todos os formandos, apenas um terço escolhe trabalhar com a parte técnica, os demais montam suas próprias empresas, prestam serviços de consultoria e até mesmo atuam em áreas mais burocráticas como parte financeira ou administração”, explica o Engenheiro Mecânico e professor da IMED, Evandro Carlos Soffiatti, que possui mestrado na área.

Evandro destaca ainda que essa carência de profissionais na parte técnica da engenharia mecânica pode ser encarada como uma oportunidade. “A indústria petroquímica e a automobilística estão em alta e necessitam profissionais capacitados. Se especializar nessas áreas, por exemplo, pode ser a certeza de emprego garantido, tudo isso atrelado a muito estudo, esforço e dedicação. Outra área emergente é Engenharia Hospitalar, onde a tecnologia avança rapidamente e necessita profissionais preparados para o desafio”, comenta.

Na IMED, o curso de Engenharia Mecânica tem duração de cinco anos e busca formar profissionais criativos, com capacidade de comunicação, liderança e empreendedorismo. CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o curso.

 

Vestibular IMED

A IMED está com inscrições abertas para o Vestibular de Inverno 2019. Para o Curso de Engenharia Mecânica, ofertado em Passo Fundo, são oferecidas 45 vagas tanto no período diurno quanto no período noturno.

A prova ocorrerá no dia 01 de junho de 2019, com início às 8h e 30min e término às 12h e 30min. As inscrições devem ser realizadas no site vestibular.imed.edu.br, até às 23h59min de hoje (29 de maio de 2019).

 

comentários sobre esta Notícia