Histórico

Em 2018, o Brasil tinha 460 mil vagas em TI abertas, mas já faltavam profissionais qualificados, e isso impacta na economia e desenvolvimento do país, fazendo que empresas estrangeiras absorvam esse mercado, prestando serviços remotamente com capital humano de seus países. Conforme empreendedores e analistas do Startup Summit do Sebrae, é uma questão de soberania nacional e projeto de nação, CLIQUE AQUI E CONFIRA.

De acordo com Felipe Matos, um dos pioneiros em startup no Brasil e autor do livro 10 mil Startups, o déficit de mão de obra pode prejudicar a competitividade do país no setor. Conforme o especialista, o número de estudantes graduados nunca foi tão grande, contudo, apenas 15% são da área de tecnologia, enquanto que a média mundial, também considerada baixa, é de 25%.

A Associação Brasileira de Startups (ABStartups) ressalta que o problema pode aumentar se as universidades e outras instituições de ensino, desde o ensino básico, não alinharem seus propósitos às novas necessidades do mercado para formação de profissionais com visão estratégica, solução inovadora para problemas e não apenas operacionais.

Um outro ponto importante é o social, pois as profissões ligadas a TI, tem remuneração acima da média de outras profissões para a mesma idade, e podem ser alternativas de rompimentos inéditos de ciclos de escassez ou até pobreza nas famílias brasileiras.

O  #TeuFuturo foi criado em 2013 e já formou até 2019 mais de 290 jovens.

Para 2020, o #TeuFuturo será desenvolvido nas cidades de Passo Fundo, Tapejara e Marau, que terão juntas 80 vagas, e Porto Alegre, que terá 25 vagas, todos para 2º ou 3º anos do Ensino Médio e estará ligado ao programa Jovem-RS do Governo do Estado do RS.